Josh

Joshua1

Desde o dia em que meu filho Joshua nasceu, ele sofria de dores abdominais muito intensas. Ele passava o dia e a noite inteira berrando. No começo, tentei todos os remédios possíveis para cólica; depois, o levei a um gastrenterologista que não pode ajudar. Eu sou médica e também pratico medicina complementar e psicoterapia. Eu tinha todos os recursos possíveis, mas nada fazia a menor diferença.

Quando Josh cresceu, ele vinha correndo para mim e dizia: “A dor está chegando, me abraça”. Ele subia no meu colo, apertava a barriga dele contra a minha e nós chorávamos e balançávamos e cantávamos e conversávamos até a dor aliviar, daí ele voltava a ficar em paz durante algumas horas. Dia e noite, o sofrimento continuava. Então, quando estava com três anos e meio, ele começou a ter pesadelos terríveis – sempre parecidos – de que eu estava dirigindo o carro com ele na cadeirinha no banco de trás; alguém batia em nós por trás e ele morria. Com frequência, eu também morria.

Esses pesadelos eram realistas, repetitivos e apavorantes para ele. Depois de alguns meses, a visão passou a tomar conta do dia dele. “Mamãe, eu não quero morrer, faça alguma coisa.” Naquele momento, eu soube o que precisava fazer. Eu tinha assistido aos ensinamentos do Rinpoche quando ele veio à Austrália, quando Josh era bem pequeno. Eu sabia que ele era o único que poderia nos ajudar. Liguei para o Rigdzin Ling na Califórnia e fui informada de que haveria um Drubtchen de Vajrakilaia. Eu não fazia ideia do que era isso, mas fomos para lá. Como Josh berrava toda noite, aluguei um chalé a alguns quilômetros do Gonpa.

Durante um intervalo no Drubtchen, eu procurei o Rinpoche e perguntei sobre a dor e os sonhos. Eu disse que me apavorava com a impermanência e não queria que isso também acontecesse com Josh. O Rinpoche olhou para mim com tanta compaixão, tão vasta… eu sabia que tudo ficaria bem, independentemente do que acontecesse.

Quando eu procurei o Rinpoche de novo, depois de ele o ter “examinado”, ele disse que Josh ia precisar de cirurgia para remover um segmento do intestino e que eu deveria ligar para ele para falar sobre os sonhos quando voltasse para a Austrália.

Joshua2

Chegamos em casa e eu comentei com Josh que ele não estava sentindo dor, e ele respondeu: “O Rinpoche consertou”. Como eu não tinha chegado a levar Josh até o Rinpoche no Drubtchen, perguntei o que ele
queria dizer. Ele respondeu: “Certa noite, o Rinpoche veio do Gonpa, atravessou a parede, veio até a minha cama e tocou na minha cabeça com seu vaso da longa vida, e consertou a minha dor na barriga”. Quando eu perguntei: “Você sonhou?”, ele olhou bem fixo para mim e respondeu: “Não, mamãe, você estava dormindo, o Rinpoche realmente atravessou a parede, veio até a minha cama…”.

Alguns anos depois, quando eu relatei a história para Chagdud Khadro-la, ela disse que eu devia contar para o Rinpoche, que ele não costumava realizar essas coisas na mente comum, mas o que Josh tinha experimentado era um corpo de emanação da vasta compaixão do Rinpoche.

Eu liguei para o Rinpoche para falar sobre o que Josh tinha visto e ele explicou que Josh tinha um forte carma para morrer em um acidente entre os 4 e os 6 anos de idade. Ele me disse o que fazer. Eu devia rezar intensamente para Tara Vermelha, acumular mérito. Salvar vidas e pendurar bandeiras de oração. E o Rinpoche rezaria para ele e também penduraria bandeiras de longa vida na casa do pavão no Gonpa.

Em intervalos de alguns meses, eu ligava para o Rinpoche para saber se os obstáculos tinham desaparecido; vez após outra ele me dizia com muita paciência para continuar, e que ele também estava rezando. Finalmente, um mês depois do aniversário de 5 anos de Josh, eu liguei para o Rinpoche e ele disse que o obstáculo tinha desaparecido! Eu me deitei no chão e chorei de alívio, depois de alegria. O meu garotinho
viveria!

Da época do Drubtchen até agora, que Josh está com 18 anos, ele nunca mais teve a dor abdominal; ele não precisou de cirurgia. É difícil descrever o alívio enorme que foi ver aquela dor cessar! Josh estava com quase 4 anos quando dormiu uma noite inteira pela primeira vez. Os pesadelos também cessaram completamente desde a época do Drubtchen e das orações do Rinpoche para o bem dele.

Sua Santidade Chagdud Rinpoche, por meio de sua compaixão e sabedoria incomensuráveis, curou a dor de Josh, salvou sua vida e a minha, e nos libertou de nosso inferno pessoal. O Rinpoche cuidou de nós com tanto
carinho naquela época (e ainda hoje) e plantou nossos pés com muita firmeza na vastidão do Darma.

Eu rezo do fundo do meu coração para que as atividades iluminadas de Chagdud Rinpoche prossigam em todos os reinos, e que seu Yangsi floresça!

[contada por Jullie Kidd]