Driblando formigas

sangha2001

Em uma das vezes que Rinpoche foi a Florianópolis, ele se alojou na casa de uma vizinha da sanga que ficava a poucos metros do Gonpa. Na hora de sair, eu o acompanhava, segurando-o pelo braço para irmos até o carro. Tínhamos que atravessar um pequeno trajeto de lajotas para depois subirmos alguns degraus de pedra junto ao portão do jardim.

O Rinpoche estava com alguma dificuldade de andar e eu não estava muito acostumado a ajudá-lo nisso. Além do mais, eu ainda estava realmente comovido com a sua presença conosco nesses dias e me sentia atrapalhado nas interações que fugiam aos enquadres formais dos momentos de ensinamentos ou cerimônias.

Eu já previa que a tarefa não seria muito simples, pois o peso do Rinpoche não era pouco e minha habilidade com ele não era muita. Eu estava aterrorizado e feliz ao mesmo tempo. Aterrorizado pela possibilidade do Rinpoche cair e se machucar. E feliz por estar junto com ele em uma situação muito simples, mas ao mesmo tempo extremamente profunda. Apesar de eu não ter compartilhado com ele muitos momentos desse tipo, a experiência de intimidade e de cumplicidade era muito grande e o Rinpoche parecia se sentir seguro comigo.

Quando chegamos ao degrau, eu tomei coragem e impulsionei o Rinpoche. Mas, para minha surpresa, ele não parecia estar disposto a se mexer. Tomei novo impulso e dei uma empurrada mais forte. O Rinpoche, no entanto, não só não estava ajudando como parecia fazer força no sentido contrário. E agora? Um novo impulso e o Rinpoche resistiu, mas dessa vez também caiu na gargalhada. Uma gargalhada dessas que parece que vem do centro de uma montanha e faz tremer a terra.

Eu não tive muito tempo para rir pelo desespero de encontrar algum ponto de equilíbrio. Já com nossos quatro pés bem apoiados e o centro de gravidade restabelecido, pude rir ao ver o degrau e entender que o Rinpoche estava evitando pisar em umas formigas que passavam tranquilamente à frente, carregando algum pedaço de folha que lhes serviria de alimento.

[Contada por Luciano Florit]